Província de Niassa

Especificidades

É a última rota de Livingstone
A maior Província de Moçambique
Mais remota e despovoada do País
Possuidora de Locais de rara beleza
É considerada a última selva natural do mundo ou uma espécie de reminiscência do jardim de Eden africano.

Caracterização Geral

Superfície: 122.176 km2
Limites

Norte: Tanzânia 
Sul: Nampula e Zambezia
Oeste: Lago Niassa e Malawi
Este: Cabo Delgado.


Densidade Populacional:
6 habs/ km2
Etnias representativas
Macua
Ajaua
Nianja.

Principais produções
Algodão
Sorgo
Madeiras
Pedras semi- preciosas.

Capital:
Cidade de Lichinga Cidade de interior com 75 mil habitantes.
Localiza-se no planalto de Lichinga rodeado por extensas matas de verdejantes pinheiros. O planalto é parte do "Rift Valley" africano que abrango os Grandes Lagos africanos e o declive que vai de Djibouti até ao lago Niassa. 

Lago Niassa

Facilidades de Transporte

Via terrestre
Pode se chegar usando a estrada de terra batida a partir do Malawi pela fronteira de Chipode/ Mandimba.

Via Aérea
Voos regulares da LAM a partir de Maputo./
Pode se fazer "chaters" de Malawi e Pemba.

Via Marítima
Atravessando o lago de barco a partir da Baía do Macaco e Nkhotakota.
O barco faz escala em Metangula e Cobué uma vez por semana.
O serviço de desembarque para os alojamentos pode ser coordenado com os lodges locais.

Hospedagem Preferencial

PROVÍNCIA DE NIASSA  -  -
Hotel Chiwindi Lichinga

20385 

Hotel Vision 2000 Cuamba  -
Pensão S. Miguel Cuamba  -
Hotel Namacha Cuamba  -
Residencial Kuchiidjinge Lichinga  -
Pousada Lichinga Av. Filipe Samuel Magaia, Lichinga

2232/2648

Complexo Cetuka Lago Niassa  -
Niassa Reserve Mecula  -
Nkwichi Lodge Cobué  -
Pensão Massinga Mandimba  -
Quinta Capricórnio  -

20160 

Turismo de Praia e Sol

Lago Niassa
Lago das estrelas. Ë assim que Livingstone o baptizou em 1958 na sua terceira expedição à África.
É o terceiro maior lago da África e um dos lugares mais bio-diversificados.
As praias do lago concentram em Meponda (41 Km de Lichinga), Metangula-Chuango (138 km de Lichinga) e Cobué (190 km de Lichinga).
As águas do Lago são transparentes e de cor turquesa que permitem aos mergulhadores explorar as suas profundezas e apreciar uma variada gama de peixes coloridos.
A margem do lago, espalha-se por entre formações rochosas e praias virgens com areias brancas e douradas, com encostas definhantes e margens rectilíneas. A partir deste ponto, localizado a oriente, é possível vislumbrar a exuberância do pôr do sol africano, que permanece reflectido nas águas do lago, à medida que a noite vai caindo.
Para chagar ao Lago Niassa via terrestre, é conveniente um carro 4x4, devido aos últimos kilómetros da estrada que ainda precisam de ser reabilitados mas que proporcionam uma boa ocasião dum turismo de aventura ao longo da paisagem montanhosa que é pitoresca e inédita. 

Safari

Reserva do Niassa

Jóia sem coroa, último lugar do mundo, última selva natural do mundo, África intacta, é assim que muitos tenta adjectivar aquilo que é a segunda maior área de conservação da vida e flora selvagem da África.
Com 42.000 km2 mais uns 20000 no seu perímetro que servem de tampão, a dimensão da reserva do Niassa pode ser avaliada por poder englobar toda a Dinamarca ou todo o País de Gales.
Proclamada há 40 anos, estima-se que a reserva esteja a albergar cerca de 12.000 elefantes, 2.500 búfalos, 1.200 cudos, 10.000 pala-palas (antílope praticamente extinto nos outros lugares) para além de uma gama de outras espécies.
Nas extensas planícies do miombo da reserva, entre rios que se cruzam, erguem-se os majestosos "Inselbergs" (motanhas-ilhas) que vale apena apreciar.
A abundância de animais permite a caça de trofeus em zonas habitadas por búfalos na orla do parque. Na reserva, são apenas permitidas máquinas fotográficas.
Dentro do parque há um rígido programa de conservação que inclui iniciativas de desenvolvimento para as comunidades.
A reserva é uma pedra fundamental de desenvolvimento do eco-turismo. Há um manifesto interesse em materializar o projecto "costa a costa" para ligar os corredores da bio-diversidade do Lago Niassa à reserva marinha de cabo Delgado, incluindo a reserva de caça Selous na Tanzania.

LUWIRE- Lugenda Wildlife Reserve 
De 15 de Abril a 31 de Outubro decorre o período de caça no LUWIRE.
O LUWIRE é administrado pelo grupo Rani que tem a responsabilidade de desenvolver um trabalho conjunto envolvendo a vida selvagem e a vegetação e que beneficie a comunidade local.
O lodge" tem tendas de campismo e pode ser visitado se a reserva for feita com antecedência.

Mecula
Na serra de Mecula, no meio da reserva do Niassa, está também em curso um outro projecto privado levado a cabo pelo grupo Rani para a construção dum luxuoso "lodge" para o eco-turismo.

CHIPANDJE CHETU (CAMPU de UZUZU)
No distrito de Sanga, a 150 Km de Lichinga situa-se o parque de caça mais próximo da cidade de Lichinga, Chipandje Chetu.
Ë um habitat para elefantes, leões, leopardos, búfalos e uma variedade de antílopes de cor negra e antílope africano.
Os 6.000 km2 do parque são atravessados por rios que tornam o local muito ideal para a apreciação de pássaros.
O campo de uzuzu aloja preferencialmente caçadores. Mas há iniciativas de safaris sazonais.

Turismo e Cultura
A música é um componente muito importante na cultura tradicional das etnias desta Província.
O instrumento tradicional mais frequente é sopro feito de cabaça oca e seca, furada com tal precisão que o som que dele emerge assemelha-se a um trompete. As orquestras destes instrumentos são formados por vários músicos tocando cabaças de diferentes tamanhos.
.